O que é coração de atleta?


Em fins do século XlX, observações científicas notaram que corações de animais selvagens eram maiores do que os corações dos animais da mesma raça porém domésticos (cachorro do mato x cachorro doméstico ).

coracaoA vida fisicamente mais ativa tornava o coração maior. Na primeira olimpíada moderna em fins de século XIX (1896) um médico europeu constatou que atletas de esqui de montanha na neve, tinham corações maiores do que dos não atletas.

Mesmo com a medicina evoluindo rapidamente , apenas nos últimos anos começou a ser descrito o que era um coração de atleta e suas características fisiológicas.
Ainda assim alguns detalhes causam dúvidas para muitos médicos que chegam a confundir essas alterações com doenças cardíacas.
Para melhor esclarecer temos:

1. Bradicardia (pulsação menor que 60 p/ minuto) é muito comum em atletas bem condicionados, principalmente na alta performance esportiva (triatlo, maratona etc);

2. Cardiomegalia (crescimento cardíaco no tamanho e no peso) confunde com cardiopatia;

3.Sopros cardíacos benignos ou funcionais;

4. Alterações do eletrocardiograma, do raio-x do coração e do ecocardiograma. Frequente nos atletas altamente treinados porém reversíveis quando abandonam os treinamentos e competições.

Diferenciar o que é fisiológico do patológico originou o setor da Medicina estruturado como Cardiologia do Exercício e do Esporte, onde se avalia e se investiga as alterações encontradas nos atletas. Portanto ter Coração de Atleta, indica que ocorreram as adaptações do coração à atividade esportiva intensa, não significando doença atual ou futura. Devemos realizar avaliações periódicas (anuais ou semestrais) para acompanhar a intensidade das alterações que são benignas na maior parte das vezes. No entanto encontramos um certo número de atletas com cardiopatias, ao redor de 8%, e que na maioria se beneficiaram com tratamentos, inclusive cirúrgicos. Os afastados em definitivo foram muitos poucos e alguns dos que estão em acompanhamento cardiológico, participam de competições sem correr riscos.

 

Dr. Nabil Ghorayeb
Doutor em Cardiologia (FMUSP)
Especialista  em  Cardiologia  e Medicina do Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>