Os segredos da evolução da corrida

Os segredos da evolução da corrida

  Como construir a resistência gradualmente e evitar lesões.
 

evolucao corrida Para se obter uma evolução constante e não sobrecarregar seu corpo durante este caminho é preciso ter consciência de sua condição atual e estabelecer metas realistas para seus treinos e provas. Quando nos propomos a realizar uma determinada planilha de treino que terminará em uma prova é preciso escutar os sinais (o que vemos) e sintomas (o que sentimos) do nosso corpo e respeitá-los, passar do seu limite aumenta a chance de uma lesão e consequentemente um período sem treino para se recuperar. 

A frequência de treino é o outro fator fundamental para se obter sucesso na sua corrida, mesmo um planejamento feito de forma correta não trará resultados caso o corredor não cumpra a proposta que foi estabelecida.
Lembre-se que a variação de estímulo é peça chave para se obter uma evolução mais rápida na corrida, evite fazer treinos com a mesma característica por muito tempo, varie na mesma semana treinos longos, intervalados, tiros e etc…

 

– Abrandar o seu ritmo. Você deve se sentir confortável e capaz de manter uma conversa.

 

Estabelecer uma velocidade confortável será importante para ganho de resistência e com isso aumentar a distância percorrida. Se a conversa acontece de forma confortável enquanto corre mostra que o atleta está dentro de uma zona moderada de intensidade, isso permite maior volume de treino.

 

– Adicione quilômetros gradualmente para manter lesões e desgastes longe.

 

Para ganho de resistência o mais importante é aumentar de forma gradativa o volume de treino e na planilha ter apenas um treino mais longo durante a semana, desta forma o desgaste será menor e a evolução mais segura. Geralmente se recomenda que seja feito sábado ou domingo.

  

– Caso precise, faça pausas de caminhada.

 

As pausas para caminhada são importante na fase inicial de treinamento pois permite que o aluno retome a níveis mais baixos de intensidade e com isso equilibre o fornecimento de O2 alem de se recuperar da sobrecarga muscular imposta. Este ´´descanso“ permitirá um novo estímulo e consequentemente a adaptação ao treino de corrida contínuo. 

 

– Em corridas mais longas do que uma hora, use combustível rico em carboidratos e eletrólitos.

 

A suplementação de Isotônicos e carboidratos em treinos superiores a 10K são essenciais, no caso da hidratação com isotônicos se recomenda após 30´de exercício. Como nosso estoque de glicogênio é limitado esses cuidados permitem que o corredor tenha energia para treinos e provas mais longas sem perder a energia.

 

– Segmente a corrida em partes gerenciáveis ​​para que você não fique intimidado com a distância total. 

 

Você deve estra preparado para cumprir a meta do seu treino ou prova, essa confiança é adquirida ao longo do tempo com os treinos. Dividir o treino em partes pode prejudicar na momento em que o aluno precisar encarar a distância total. Uma pequena pausa não irá prejudicar porém se esse descanso for muito longo interfere na evolução do corredor.

 

– Faça treinos na esteira.

 

A esteira é uma grande aliada na evolução do corredor, porém deve ser usada com cautela e não como única alternativa. É importante alternar seu treino com estímulos decorrida de rua pois a solicitação muscular é bem diferente.

 

– Seja paciente, para ganhar resistência leva tempo.

 

Para se obter os resultados que se espera com o treinamento passa a ser essencial respeitar o tempo que seu corpo precisa para se adaptar aos estímulos que estão sendo propostos e com isso adquirir a condição esperada. Pular etapas só prejudica sua evolução e aumenta a chance de uma lesão.

No Comments

Post A Comment